Serviços

O que fazemos de melhor...

MANUTENÇÃO DE CONCENTRADORES DE AR

Dentro do nosso Check List de manutenção, uma vez que entendemos que a geração de oxigênio é um fator resultante na separação de moléculas com base em um fluxo ideal com uma variação de pressão mínima e máxima pré- estabelecida. Assim, somente seguindo um passo a passo para verificação total do equipamento, poderemos garantir que todas as partes estarão operando corretamente, resultando na máxima capacidade de produção de oxigênio, consumo de energia dentro do especificado pelo fabricante e a garantia de 06 meses exclusiva OXYGENS.

MANUTENÇÃO DE PEÇAS DE CONCENTRADOR DE OXIGÊNIO

A Oxygens apresenta uma super novidade e a partir de agora também realiza o serviço de manutenção das peças do Concentrador de Oxigênio. Cuidamos de tudo aquilo que você precisa para seu concentrador funcionar sempre da melhor maneira possível com manutenções de qualidade e preço justo. Peças: Compressor, Peneira Molecular (Torre Molecular) e Válvula Solenoide.

Filtros de ar!


Sempre a primeira etapa de um processo para qualquer concentrador, sua principal função ao contrário que muitas pessoas pensam, não é assegurar que o qualidade de oxigênio liberado pelo equipamento, e sim a proteção de todo o sistema do concentrador, uma vez que trabalhamos com um circuito fechado e somente com uma única entrada.

Concentradores de oxigênio estacionários possuem dois filtros principais, o primeiro tem a função de proteger o motocompressor de sujeiras que possam danificar as camisas do pistões onde o ar é comprimido para ser enviado para início do processo de separação das moléculas, o segundo filtro, geralmente chamado de Filtro Disco é ligado em serie no sistema sempre antecedendo a saída de oxigênio do concentrador, este sim protege o usuário de não receber nenhuma partículas que possa se desprender do equipamento durante o processo de produção de oxigênio.

Por isto é muito importante o cuidado com a assepsia durante qualquer manutenção do concentrador de oxigênio.

Assim como o filtro de ar de entrada dos veículos automotores (Carros e caminhões), quanto mais limpo o filtro de entrada, maior será a vida útil e menor o consumo de energia elétrica, pois com filtros limpos (Novos) o compressor não tem restrição excessiva na entrada de ar, sua corrente elétrica e nem a sua temperatura não eleva e o consumo de energia elétrica fica dentro do especificado pelo fabricante.

Substitua o filtro de entrada do seu concentrador de oxigênio a cada 06 meses, assim você poderá melhorar a vida útil do seu equipamento, alem de evitar consumo de energia fora do especificado pelo fabricante.


Entrar em contato Enviar Whatsapp

Compressores de Ar ou Motocompressor


Sempre montado nos concentradores após a passagem do filtro de ar, sua função é a produção de uma fluxo de ar continuo com uma pressão pré estabelecida para alimentação das peneiras moleculares.

Assim como demais motocompressores isentos de óleo utilizados em ar comprimido, os motocompressores dos concentradores não são muito diferentes. A principal diferença entre motocompressores utilizados no Brasil é devido ao fato de se tratar de uma equipamento patenteado, projetado e fabricado nos EUA, assim possui as unidades de medida deste país em polegadas e não milímetros como é utilizado no Brasil, obrigando para o correto reparo peças com tais características e infelizmente não encontradas em nosso mercado nacional.

Rolamentos específicos com medidas, folgas e lubrificação que garantem a correta rotação do motor do motocompressor, sem a elevação de sua corrente elétrica e temperatura, assim não se danifica a peneira molecular.

As camisas dos pistões, também possui um fator de rugosidade de superfície especifico (Ra), fazendo com que os pistões trabalhem com menor atrito possível. Quanto a vida útil dos motocompressores, a referencia que temos é a mesma utilizada pelos maiores fabricantes de rolamentos mundiais (NSK SKF e FAG), onde para: “Máquinas para uso 08 horas ao dia, mas nem sempre utilizada por completo: transmissões de engrenagens para uso geral, motores elétricos para uso industrial, britadores rotativos entre 10.000 a 20.000 horas.

Como sabemos que os motocompressores dos concentradores trabalham com seu eixo de forma excêntrica nos dois pistões gerando uma sobrecarga no eixo (Desgaste prematuro dos rolamentos) e ao fato do motocompressor operar dentro de um ambiente fechado com ventilação forçada (Temperatura elevada) raramente identificamos motocompressor operando com eficiência para realização de separação molecular com mais de 7.000 horas de uso.

Assim, nossa empresa realiza a manutenção do Motocompressor, substituindo as peças de comum desgaste, com peças novas, compradas no mesmo fabricante de peças que o fabricante do motocompressor adquire e com as mesmas especificações. Assim garantimos que após o reparo o motocompressor retorna a condição ideal de operação conforme especificação técnica do fabricante do motocompressor.

Substituição de 100% dos capacitores de partida dos compressores por capacitores novos, na mesma especificação do fabricante Troca da mola da válvula de segurança motocompressor,Calibração e teste da válvula. Medição em bancada de fluxo de ar e corrente elétrica do motocompressor após termino da manutenção.

Nota: Informamos que em 90% dos motocompressores aplicados nos concentradores de oxigênio que são comercializados no Brasil, sua voltagem é de 115 Volts, mas infelizmente, conforme a ANEEL é fornecido 127 Volts em muitas regiões, resultando em desgaste prematuro do motocompressor.


Entrar em contato Enviar Whatsapp

Peneira Molecular ou Torres de Separação


Como o próprio nome informa, é a parte onde é realizado a separação das moléculas de Oxigênio das demais moléculas de gás presentes em nossa atmosfera aplicando a tecnologia PSA, nesta situação a pressão interna da peneira é elevada e reduzida infinitamente de vezes, onde no momento em que a pressão está elevada, somente as moléculas de O2, conseguem passar pela peneira se acumulando em um tanque reservatório de oxigênio, neste momento as moléculas de Nitrogênio ficam presas no interior da peneira até que a pressão interna seja reduzida, assim com o auxilio de uma purga reversa de uma parte do oxigênio acumulado no tanque reservatório de oxigênio a peneira molecular é limpa e fica disponível para uma nova operação de separação molecular.

Nossa atmosfera é constituída basicamente de dois principais tipos de gases Oxigênio menor quantidade O2, e Nitrogênio maior quantidade N2, assim o concentrador trabalha separando a menor quantidade que é o oxigênio e acumulando em um tanque interno no concentrador até que a concentração de oxigênio atinja no máximo 95% de oxigênio.


Entrar em contato Enviar Whatsapp

A Peneira molecular é constituído basicamente de dois leitos (Tubos) preenchidos material classificado como Zeólita, o qual possui grande afinidade com umidades (umidade destrói a zeólita tatalmente).

Estes tubos são sempre fabricados em alumínio devido ao seu peso reduzido e grande eficiência na troca de calor, pois durante o processo de separação molecular, um radiação (calor) é liberada, sendo necessário o controle desta temperatura para que a umidade não eleve, pois como informado anteriormente o Zeólito, material no interior da peneira molecular responsável pela efetivação da separação não poder ter umidade elevada.

Basicamente, nesta fase, a manutenção da Oxygens neste item, se limita em um ambiente de temperatura e umidade monitorados. Desmontamos as peneiras moleculares com a zeólita saturada, descartamos e limpamos conforme nosso procedimento interno e em seguida preenchemos com uma dopagem de Zeólita nova, anéis de vedação e filtros internos novos, conforme o modelo e especificação de equipamento.

Este é um dos fatores mais importantes na realização da manutenção do concentrador de oxigênio, pois a peneira molecular se não preenchida com a zeólita especifica do modelo do equipamento, a pressão do sistema ficará comprometida, fazendo com que o motocompressor trabalhe com uma restrição na saída de ar, comprometendo totalmente o motocompressor.

Lembre-se, a produção de oxigênio é uma resultante da separação de moléculas, assim caso não aplique a mesma zeólita especifica, você estará danificando as demais peças dos concentradores de oxigênio.

Está pressão de trabalho, conforme cada modelo de equipamento, poderá variar de 17 a 25 PSI de pressão medidos diretamente na peneira molecular, acima desta pressão, estaremos comprometendo todo o sistema.

Poderá até produzir oxigênio por algumas semanas, mas como o equipamento estará operando fora de sua especificação e sua placa controladora não consegue identificar está pressão para que seja aplicado o ajuste deste pressão, em poucas semanas este equipamento estará totalmente danificado.

A OXYGENS utiliza somente Zeólita especificadas pelo fabricante com comprovante de analise laboratorial e devidamente certificadas, assim garante a pressão correta de todo o sistema garantindo 100% de eficiência na separação molecular, sempre maior que 95 % de Oxigênio em vazão de saída máxima a 05 litros por minuto, 8 Litros por Minutos ou mesmo a 10 Litros por Minuto.

A OXYGENS Sugere a troca em no Maximo a cada 10.000 horas, ou 02 anos mesmo sem utilizar o equipamento, pois como não existe uma perfeita vedação, mesmo sem utilizar o concentrador, a peneira sofre com absorção de Umidade.

 
 
 
 
player

Clique para ver como funciona o processo dentro de um concentrador de oxigênio.


 
 
 
 

Válvulas Solenoides / Válvulas de Controle de pressão


Para assegurar uma correta separação de moléculas e reduzir os riscos de falha em sua operação (falha no funcionamento da válvula), é sugerido em toda a manutenção, seja ela preventiva o corretiva, a realização da manutenção deste item.

Pois devido ao seu custo reduzido de manutenção e sua importância a não manutenção deste item, poderá danificar a peneira molecular e o compressor, caso opere de forma incorreta por poucas horas, assim a peneira molecular terá a sua pressão interna elevada, elevando a umidade e danificando totalmente e peneira molecular (Saturada por umidade), e uma vez que a peneira molecular entra na condição de saturada, o ar comprimido do motocompressor passa a ter dificuldades em passar pela peneira molecular, como o motocompressor terá está restrição em sua saída de ar, sua corrente elétrica começa a elevar, sua temperatura também sofre elevação, evaporando e eliminando a lubrificação dos rolamentos e danificando o compressor.

Outra situação muito preocupante, é que uma vez que operando com a pressão do sistema elevada (Acima do especificado), a temperatura em todo o sistema acaba sofrendo uma elevação, acima do tolerado, podendo danificar as características dos materiais, como por exemplo anéis de vedação e retentores fabricados em borracha especifica.

Como todas estas válvulas utiliza borracha classificadas como nitrílica, estas passam por deformações e ressecamento comprometendo totalmente o vedação e operação das válvulas. Assim, a não manutenção de uma simples válvula poderá danificar todo o sistema.


Entrar em contato Enviar Whatsapp
vamos conversar
Todos os 04 itens citados anteriormente , tratamos como partes do concentrador de oxigênio de “comum desgaste”, onde a cada 8.000 ou 10.000 horas de operação, será necessário o reparo total destes itens para garantir que seus parâmetros retornem as condições originais, permitindo no mínimo mais 6.000 horas de operação.
Como a OXYGENS, trabalha com estas característica, garantindo que o concentrador de oxigênio retorne as suas características de um equipamento original e novo, somos a única empresa a praticar 06 meses de garantia de nossa manutenção para uso de concentradores de oxigênio aplicados em oxigenoterapia domiciliar*. *Concentradores de Oxigênio aplicados no seguimento industrial / Geradores de Ozônio, a garantia poderá ser praticada até 03 meses, após avaliação técnica do equipamento em nossa empresa, uma vez que o fabricante de todos os modelos condenam está aplicação e o elevado riscos de agendes oxidantes e aplicação de vácuo na saída do concentrador de oxigênio.